Financiamento de carro usados, veja como fazer e aproveite o momento.

Em todo o país cresce a procura pelo financiamento de carros usados, especialmente os conhecidos como “jovens”, aqueles entre 4 e 8 anos de uso. No primeiro semestre de 2015 ele cresceu 3% em relação ao mesmo período de 2014. De acordo com a Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras (Anef), há claramente um movimento de migração no consumo do segmento de carros zero quilômetro para o de carros usados.

A causa estimada é uma maior cautela em relação ao momento econômico do país e à retirada de incentivos fiscais como o IPI reduzido e os subsídios das montadoras, que fizeram com que os preços dos novos aumentassem entre 7% e 10%. Ainda de acordo com a Anef, a modalidade de empréstimo que mais cresceu neste período foi o consórcio, ainda que o Crédito Direto ao Consumidor (CDC) responda pela maior parte dos financiamentos.

Modalidades são as mesmas de um carro zero

Fazer o financiamento de carros usados é tão simples quanto o de um carro novo e a maioria dos bancos trabalha com essa modalidade. Você pode escolher entre o consorcio, no qual você paga cotas durante um período de tempo e recebe o carro por meio de sorteio ou lance, que na verdade é uma antecipação de parcelas; do CDC, no qual o banco faz o empréstimo com taxas de juros fixas; e o leasing, que também pode ser com ou sem entrada, mas o carro fica em nome da financeira até a quitação da última parcela, quando só então poderá ser passado para o seu nome.

Cuidados em relação ao financiamento de carros

No entanto, é preciso alguns cuidados na hora de escolher o carro usado. Um deles é em relação ao prazo do financiamento de carros usados, principalmente por ser um bem usado. A orientação dos especialistas é que nenhum bem deve ser pago durante um prazo maior do que a expectativa de sua utilização média. Calcule, portanto, o tempo máximo que você imagina ficar com aquele carro, levando em conta o desgaste já sofrido e o que ainda está por vir.

Preste atenção também em tudo o que incidirá no empréstimo, seja a modalidade que for. Muitas vezes os juros são baixos, mas o montante a pagar aumenta bastante por causa de encargos como IOF, seguro, taxa de cadastro, licenciamento etc. Verifique se não há multas ou impostos pendentes, e exija da loja o custo final do empréstimo, assim você poderá analisar de a taxa cobrada de juros é a mesma que anunciada pela concessionária, por exemplo.

Bom negócio em ano de juros altos

Os carros usados são sempre mais baratos, por isso mais fáceis de pagar – e por outro lado os novos já desvalorizam cerca de 20% só por saírem do pátio da concessionária. Com isso, fica mais fácil comprar um usado melhor do que um zero popular. Com o preço mais em conta é possível conseguir um carro menor com menor tempo de financiamento, o que desafoga o consumidor dos juros altos do período.

Não é por isso, no entanto, que você deve comprar o mais barato, mas sim o que está em melhor estado de conservação, o que apresenta toda a documentação em dia. Desconfie sempre se o preço estiver bom demais. Peça ao vendedor o número do Renavam e cheque você mesmo se há alguma restrição junto ao Detran, veja se o número do chassis é o mesmo do documento, cheque a quilometragem: a média de rodagem do brasileiro é de 15 mil Km por ano, se o total da quilometragem do veículo dividido pela sua idade der este valor ele está na média. Cheque a procedência, quantos foram os donos anteriores. O ideal é que tenha tido um único dono, domos múltiplos podem indicar que o veículo tem algum problema.

Por fim, antes de fechar negócio, leve um mecânico profissional de sua confiança para analisar o veículo e dar a sua opinião. Não esqueça que você estará assumindo um compromisso que levará anos para ser quitado.

Após comprar o seu carro, é ideal fazer um seguro auto para aumentar mais a sua segurança e confiabilidade.

Quem leu sobre financiamentos de carros usados também leu:

Saiba quanto custa manter um carro por ano

Primeira revisão de carro, cuidado para não gastar além do necessário